(79) 3019 -9566 / (79) 9 9127-6331
@CLINICASONHA
Ronco e Apneia



Ronco

O ronco é um ruído provocado por estreitamento ou obstrução nas vias respiratórias superiores durante o sono. Esse estreitamento dificulta a passagem do ar e provoca a vibração dessas estruturas.

O ronco pode ser considerado normal, quando a pessoa está dormindo em decúbito dorsal (de costas), por exemplo, porque a musculatura da garganta fica mais flácida e a língua cai um pouco para trás. Mas, é classificado como patológico, quando ocorrem grandes vibrações e ruído intenso.

O ronco pode, ainda, ser sintoma da síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS), patologia caracterizada por parada respiratória com duração de pelo menos dez segundos nos adultos, e dois ou três segundos nas crianças.

Quem acredita que roncar é apenas uma situação embaraçosa e incômoda se engana.

O ronco é um sinal de alerta e um fator de risco para outra doença crônica; a apneia do sono.

Tratamento

Nos quadros mais leves de ronco e apneia, controlar os fatores de risco e a posição de dormir pode ser uma forma eficaz de tratamento.

Para obrigar-se a dormir de lado, uma boa estratégia é costurar um bolso nas costas de uma camiseta e colocar dentro dele uma bolinha de tênis.

Apneia do Sono

A apneia obstrutiva é marcada pelo fechamento total ou parcial das vias aéreas superiores por alguns segundos, fazendo com que a pessoa pare de respirar enquanto dorme.

Alguns sinais são típicos da apneia: o ronco, paradas visíveis na respiração durante o sono e sonolência excessiva diurna.

Causas

*  Flacidez nos músculos da boca e da garganta;

*  Amídalas e adenoides hipertrofiadas;

*  Desvio do septo;

*  Pólipos no nariz;

*  Palato em forma de ogiva;

*  Rinite, sinusite e obstruções nasais;

*  Palato mole e úvula aumentados;

*  Queixo retraído;

*  Envelhecimento.

Fatores de risco

Funcionam como fatores de risco ou agravantes do problema:

*  Pescoço mais grosso e mais curto;

*  Obesidade;

*  Ingestão de bebidas alcoólicas;

*  Uso de remédios para dormir ou de calmantes;

*  Dormir em decúbito dorsal;

*  Excessos alimentares antes de dormir;

*  Refluxo gastroesofágico;

*  Tabagismo.